sexta-feira, 20 de maio de 2016

Conjuntivite em bebês - Como tratar?

Eu não sei se vocês já notaram, mas o número de casos de conjuntivite aumenta bastante no verão (o calor, aglomerações de pessoas – como as que ocorrem em cinemas, teatros, que são programas típicos nas férias escolares – podem facilitar o contágio), porém no inverno há muitos casos também. E se alguém do seu círculo de convivência apresenta o problema, já é motivo para preocupação, pois na maioria dos casos (mas não em todos) a conjuntivite é contagiosa, e você deseja que ela passe bem longe de sua família (sobretudo das crianças e bebês). Em primeiro lugar é preciso saber exatamente o que é a conjuntivite – ela é a inflamação da conjuntiva, a membrana que recobre a parte branca do olho e a parte interna da pálpebra. Nesse processo os olhos ficam vermelhos e lacrimejantes, pois ocorre uma dilatação dos vasos sanguíneos que irrigam a região; também por esse motivo, as pálpebras ficam inchadas. Outros sintomas da conjuntivite são o ardor dos olhos, sensação de areia, fotofobia (incômodo com a claridade) e secreção aumentada, que pode ser branca ou amarelada.
A conjuntivite pode ter origem viral (mais comum), bacteriana ou alérgica. Nos dois primeiros casos, a conjuntivite étransmissível (aliás, a transmissibilidade é alta, ou seja, é muito fácil pegar a doença se você tiver contato com alguém infectado e não tomar os cuidados de precaução); já a conjuntivite alérgica não passa de pessoa para pessoa (embora possa iniciar em um olho e depois acontecer no outro, dando a impressão de que a doença “passou” de um local para o outro – o que na verdade não aconteceu).
Dicas importantes no tratamento da conjuntivite:
– Se seu bebê apresentar os sintomas da conjuntivite, leve-o ao pediatra ou oftalmologista. É apenas o profissional médico quem poderá recomendar o tratamento adequado a seu filho. Utilizar um medicamento errado ou deixar de aplicar a substância recomendada poderá piorar o quadro da doença (que no bebê pode ter consequências graves! Corra já e marque a consulta, combinado?).
– Lave bem as mãos antes e depois de cuidar dos olhos do bebê com conjuntivite, para evitar a transmissão para os outros membros da família. Troque a roupa de cama e as toalhas diariamente. Use lenços de papel descartáveis para enxugar os olhos e descarte-os; dessa forma o controle da infecção será mais fácil.
– Lave o rosto do bebê várias vezes ao dia e evite beijá-lo.
– Se ambos os olhos estiverem acometidos com a doença, use uma gaze para limpar cada olho do bebê.
– Pela manhã os olhos do bebê podem ficar “coladinhos”, pois a quantidade de secreção (remela) é grande. Para removê-la, use água filtrada morna.
– Não use água boricada para a limpeza dos olhos (no passado essa era a recomendação para os casos de conjuntivite, mas atualmente foi descartada pelos médicos pelo risco de intoxicação). Prefira sempre fazer a limpeza dos olhos com soro fisiológico, água mineral ou  filtrada. Se eles estiverem geladinhos, isso dará uma sensação de alívio ao indivíduo infectado (faça várias compressas ao dia).
– Se o médico prescrever um colírio, coloque-o no cantinho interno do olho do seu bebê ou da criança. Mesmo que ele feche os olhos durante a aplicação, a substância acabará entrando assim que ele reabri-los.
– Mesmo que a secreção, o inchaço e a vermelhidão melhorem após alguns dias de antibiótico, aplique o colírio até a data recomendada pelo médico. Interromper o tratamento antes da hora pode causar o retorno da doença.
– Não utilize colírios antigos que encontre em casa. É necessário utilizar um medicamento novo para que o efeito seja o esperado (usar um colírio antigo pode agravar o problema!).
– Enquanto seu filho estiver com conjuntivite, ele não pode ir à escola. Deixe-o em casa para que seus coleguinhas não sejam contaminados e avise a escola para que esteja atenta a novos casos.
Resumindo:
A conjuntivite viral: é causada por vírus, é transmissível e em geral passa em uma semana. Não necessita de antibiótico e o maior cuidado no tratamento é lavar os olhos com soro fisiológico, água mineral ou filtrada. Em geral a secreção dos olhos é branca.
A conjuntivite bacteriana: é causada por bactéria, é transmissível e exige o uso de antibióticos no tratamento. Em geral a secreção dos olhos é amarelada (pus).
A conjuntivite alérgica: ocorre quando há contato com a substância alergênica. Em geral coça bastante e acomete os dois olhos. Pode ocorrer recidivas, por isso é importante saber qual é o elemento causador da alergia. Não é transmissível e não necessita de antibiótico; pode ser necessário o uso de anti-histamínico (anti-alérgico).

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Seminário Pais e Filhos - Eu Fui

No ultimo domingo, estive participando do Seminário Internacional da revista Pais & Filhos: “Mãe também é gente”. Foi um evento muito rico de informações.

Tudo foi muito válido, mas quero falar sobre a primeira palestra com a Cris Guerra, autora de livros Hoje vou assim e Para Francisco.
Sinceramente eu não a conhecia, não sabia de sua historia de vida, mas conheci e me identifiquei em muitas coisas. Chorei, ri, e aprendi.
Para quem não conhece, a Cris Guerra tem uma história de vida de superação: perdeu os pais muito jovem e quando estava grávida de 7 meses o namorado teve um enfarte fulminante.
Ao longo da palestra ela contou como foi o período de luto pelo namorado e a necessidade de criar o filho sozinha.
Foi um tema emocionante e que me fez refletir muito, não tenho perdas na minha vida, mas tenho ausências (pai da Lavínia) e apesar de todas as dificuldades assim como eu, ela sempre levou a vida com bom humor.
Cada sofrimento é único e é complicado comparações.

Acredito que o principal aprendizado foi aceitar a ouvir as diferenças com naturalidade.
Mãe tem todos os significados , qualidades e interpretações. Não existe certo ou errado, existe o seu jeito de fazer, de falar, de cuidar e de educar, nem por isso você é mais ou menos mãe. 


Com isso ela nos deixou as 10 coisas que aprendeu com a maternidade, e mais uma vez me identifiquei com mais da metade dos tópicos, são esses: 


1 Não vem com manual.
2 Maternidade é uma aventura sem volta.
3 Comparou, chorou.
4 Mães precisam de ajuda.
5 Mães são empreendedoras por natureza.
6 Ter um filho rejuvenesce.
7 Ser mãe não é a minha única forma de realização.
8 O que faz um filho feliz é (entre outras coisas) uma mãe feliz.
9 Ser mãe é saber dizer não. Principalmente para as expectativas dos outros.
10 Nada como um filho para nos apresentar potenciais que nem imaginávamos ter.


E contigo? quais são as suas 10 coisas que aprendeu com a maternidade? 

Agradeço mais uma vez a Pais&Filhos e a Cris Guerra por me fazer diferente desde então. 

Beijos

Cah Teixeira 


quarta-feira, 11 de maio de 2016

Seminário Internacional Pais&Filhos 2016 - Mãe Também é Gente


No próximo dia 15 de Maio, acontece em São Paulo o Seminário Internacional Pais&Filhos - Mãe Também é Gente.


Ser mãe é maravilhoso, mas a mulher que tem filhos também precisa ter uma vida independente das crianças, com sonhos, desejos e necessidades. Por isso, escolheram o tema “Mãe também é gente” para este evento, que trará palestrantes para falar sobre os assuntos que fazem parte deste aspecto da maternidade.
Anúncio
FECHAR
Este evento é para a mãe preocupada em fazer das suas famílias uma família mais feliz e saudável, sem deixar de ser ela mesmo. Mãe é mãe, e ser mãe é maravilhoso, mas antes de tudo, esta mãe é também uma mulher com vida própria, com sonhos, desejos e necessidades.
Para se inscrever no seminário, acesse o site: www.paisefilhos.com.br/seminario .  O WTC (World Trade Center São Paulo) fica na Avenida das Nações Unidas, 12551, zona sul de São Paulo. 
O hotel Sheraton São Paulo WTC terá uma tarifa especial para quem se hospedar lá para participar do nosso seminário. Consulte previamente. Mais informações: (11) 3055-8008/8100. (Com Ana Paula ou Laura) Email:  reservas@sheratonsaopaulowtc.com.br

Veja a programação do “Seminário Pais&Filhos – Mãe Também é Gente”:
Anúncio
FECHAR
8h – Credenciamento e boas vindas
8h30 – Abertura com a jornalista Mônica Figueiredo – Secretária do Conselho Executivo e colunista da Pais&Filhos e mãe da Antônia
Tema: Mãe não é um bicho frágil
8h45 – Cris Guerra – Publicitária, palestrante, blogueira e colunista da Pais&Filhos e mãe de Francisco
10h30 – Coffee break | Sessão de autógrafos
Tema: Criança Rei x Birra: qual o caminho do meio
11h – Melinda Blau – Jornalista e escritora norte-americana. Coautora da série best-seller “A Encantadora de Bebês”. *Haverá tradução simultânea.
12h30 – Horário livre para almoço | Sessão de autógrafos
Tema: Ser mãe fica melhor a cada dia
14h – Mesa Redonda
Mediadora: Mônica Figueiredo – Secretária do Conselho Executivo e colunista da Pais&Filhos e mãe da Antônia
Convidadas:
– Maria Rita – Cantora e colunista da Pais&Filhos, mãe de Antonio e Alice– Ana Castelo Branco – Publicitária, colunista e embaixadora da Pais&Filhos,  mãe de Mateus e Helena
– Gabi Manssur – Promotora de Justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo, mãe de Camila, Felipe e Arthur

– Luciana Mello, cantora e embaixadora da Pais&Filhos, mãe de Nina e Tony.
– Miá Mello, atriz e humorista, mãe de Nina.
Tema: Culpa não!
15h30 – Betty Monteiro – Psicóloga, pedagoga, escritora e colunista da Pais&Filhos e mãe de Gabriela, Samuel, Tarsila e Francisco
16h30 – Coffee break | Sessões de autógrafos
Tema: Para ser mãe você não precisa deixar de ser mulher
17h –  Luiz Hanns – Psicólogo, psicanalista e pesquisador e pai de Antonia e Julia 
18h– Encerramento com sorteio de brindes

Estarei lá, e você




Ski Montain Park - Adoramos

Localizado na Estância Turística de São Roque, a apenas 54 km da cidade de São Paulo, o Ski Mountain Park tem fácil acesso pelas Rodovias C...